Sonhos e fetiches na Disneylândia

Written by , on 2018-04-05, genre cómicos

Sonhos e fetiches na Disneylândia!
Sou a Gabriela e estou aqui para compartilhar com vocês uma história fantástica! Desde os meus nove aninhos, queria muito conhecer a Disneylândia... Assim como toda criança da minha idade eu passei a infância vendo os desenhos animados do Mickey, Pato Donald, Branca de Neve e todos os outros personagens Disney. Meu sonho era um dia visitar o Castelo da Cinderela e passear por aqueles parques, que dizem ser mágicos!

Os anos foram passando e com o tempo essa minha vontade passou junto, cresci e como era óbvio, meus anseios mudaram... Com 18 anos eu já tinha um corpo bem desenvolvido, mas ainda carregava um jeitinho de ninfeta e um rosto angelical. Fisicamente eu tenho seios grandes e uma bunda arrebitadinha, sou loira de olhos azuis e minha pele é bem alva. Me considero linda, e nem é falta de modéstia, afinal, sempre fiz muito sucesso com os rapazes.

Bom, nessa idade, como já falei, eu tinha outras aspirações e vontades... Me preparava para prestar vestibular e já não assistia mais desenhos animados. Minha meta era passar na faculdade de medicina e para isso estudei muito. E o sacrifício deu resultado! Quando saiu a lista de aprovados, meu nome estava lá! Como recompensa pelo meu esforço, ganhei de presente do papai uma viagem, adivinhem para onde?! Disneylândia!

Fui em um grupo de amigas e ficamos hospedadas no Contemporary Resort, um hotel supermoderno e com uma vista deslumbrante! Fizemos o “check-in”, deixamos nossas malas no quarto e já fomos direto conhecer o Magic Kingdom, é nesse parque que tem o Castelo da Cinderela. Passeamos e nos divertimos muito, enfim tinha realizado o meu sonho de criança...

Não vou negar que adorei a Disney, aquele lugar é realmente fantástico! Mas aquelas coisas não me atraíam mais, eu não era mais uma menininha, tinha outros desejos... Desejos esses que ficaram ainda mais aflorados depois que passei vários meses trancada em casa e estudando... Eu estava sentindo falta de sexo! Aos dezesseis, depois de perder minha virgindade, descobri ser ninfomaníaca, sou tarada mesmo e ficar tanto tempo sem dar uma trepada estava me deixando louca, literalmente...

Parece que quanto mais a gente quer algo, mais o universo conspira a favor. A lei da atração é imperdoável! Eu não parava de pensar em sexo, foi quando apareceu bem na minha frente um cara encantador, realmente lindo e gostoso! Ele estava a poucos metros da gente, tirando fotos com o Mickey. Minhas amigas perceberam na hora que eu estava de olho nele e começaram a me zoar... O garoto notou a nossa agitação e também começou a me paquerar, foi atração à primeira vista!

Sonhos e fetiches na Disneylândia!

Não demorou muito para ele se aproximar e perguntar meu nome... Conversamos um pouco e descobrimos que estávamos no mesmo hotel! Bryan, como se chamava, ficou de me encontrar às vinte e duas horas na recepção do Contemporary Resort. A partir daquele momento eu nem quis mais saber de passear com as meninas, eu só pensava no momento de ficar com aquele gato!

Fui direto para o hotel e me preparei para a tão esperada noite... Tomei um banho quente e aproveitei para depilar minha xoxota. Minha bucetinha estava tão melada, que eu usei o líquido que escorria dela para tirar com a gilete os pentelhos ralos. Raspei tudo e a deixei lisinha! No final passei um gel de morango pra ficar cheirosa. Coloquei a calcinha mais safada que eu tinha e um vestidinho sexy. Estava pronta!

Dez minutos antes eu já esperava no local combinado. Bryan também não demorou a chegar, me deu um beijo no rosto e me convidou para passear pelo parque, ia rolar um show de fogos em frente ao Castelo da Cinderela. Uma multidão já aguardava ansiosa o início do espetáculo, mas eu só conseguia imaginar a hora em que Bryan ia me beijar com vontade, tirando todo aquele batom vermelho dos meus lábios.

O tempo passava e nada do cara agir, eu já comecei a pensar que Bryan não queria nada comigo! Até que ele veio por trás de mim e me abraçou gostoso, eu aproveitei pra empinar um pouco minha bunda. Depois fiquei roçando e pressionando meu rabinho no pau dele! Ou ele reagia ou eu estava decidida a voltar para o hotel, não ia perder tempo com um frouxo. Mas logo percebi o volume aumentar de tamanho! O safadinho estava tendo uma ereção e me deixava cada vez mais encharcada, doida pra dar minha bucetinha! O problema é que ainda tinha muita gente ali em volta e nada do show de fogos acabar...

Finalmente estourou o último rojão no céu... Assim que a galera foi se dispersando, Bryan me levou para uma parte bem escondida na lateral do Castelo da Cinderela, me encostou na parede e me deu um beijo molhado, chupando minha língua enquanto suas mãos percorriam minhas costas até a bunda, que ele apertou firme, puxando contra seu quadril e empurrando seu pau duro de encontro à minha buceta! Eu segurava pela sua nuca e me esfregava toda nele, igual uma putinha oferecida!

Bryan interrompeu o beijo e falou: “Meu pau está doendo de tanto tesão! Vamos voltar para o hotel?”... E eu respondi sem cerimônia: “Minha bucetinha tá tão ensopada, que quero trepar aqui mesmo!”. Lógico que era um tanto arriscado, poderíamos ser expulsos da Disney se pegassem a gente transando ali, no meio do parque, mas era uma fantasia muito louca e me dava mais tesão ainda! Bryan sugeriu que ficássemos escondidos até todos saírem. À meia-noite o parque fechou e algumas das luzes se apagaram...

Eu nem esperei mais nada, abaixei a bermuda dele e tive uma bela surpresa... Seu pênis era grosso e cabeçudo, do jeito que gosto! Tinha uns vinte centímetros e parecia apetitoso! Dei uma mamada caprichada! Bryan enrolou meu cabelo com a mão e empurrou meu rosto pra junto de seu corpo, fazendo com que eu engolisse até o talo.


Sonhos e fetiches na Disneylândia! 2

Passados alguns minutos, Bryan me impediu de continuar, disse que se eu chupasse mais ele ia gozar e que ainda tinha muita coisa pra gente fazer naquela noite. Ele me posicionou de joelhos no chão e mandou eu ficar peladinha. Obedeci e Bryan deu uma cuspida nos meus peitões, encaixou o pau bem no meio e falou entre gemidos que sempre sonhou em fazer uma “espanhola”, mas que nunca tinha encontrado uma gata tão peituda!

Ficou alguns minutos fodendo meu melões, tão forte que já estava até ardendo. Pedi então para comer minha buceta, que latejava de prazer. Fiquei de pé e virei de costas, apoiada com as mãos na parede eu empinei bem minha bundinha e ofereci minha xoxota! Senti aquele cacete grosso entrar certeiro na minha grutinha, de uma só vez, de tanto que eu estava melada e excitada.

Um tesão inexplicável eu senti ao ser penetrada por aquela tora, ali, no meio do parque da Disney, encostada no Castelo da Cinderela! Eu não tinha nada de princesa naquela hora, estava mais pra uma puta de rua, das mais safadas!

Nessa putaria toda, o orgasmo veio rápido... Quando Bryan sentiu o meu gozo, intensificou as estocadas, minha bunda tremia e fazia um barulhão ao se chocar contra o corpo dele. Mas o som do pau entrando na buceta melada é que me deixava alucinada, gozei fartamente, urrando e tendo fortes espasmos! Senti que até o chão ficou melado. Bryan não parava de socar firme e freneticamente na minha xoxota. Cada vez mais rápido! Eu já havia gozado e começou a me dar vontade de fazer xixi... Falei: “Goza logo! Senão vou mijar aqui mesmo!”.

Mas Bryan não parou e ainda começou a me masturbar enquanto esfolava minha buceta, meu grelo estava tão sensível e duro que não demorou nem um minuto para mijar na mão dele. Na hora que o safado sentiu a urina quente em sua mão, socou ainda mais fundo e encheu minha buceta de porra, nem gemia e nem se movia, apenas gozava jatos dentro! Ainda estávamos engatados, quando ouvimos passos perto da gente...


Sonhos e fetiches na Disneylândia! 3

Já quietinhos e escondidos na penumbra da noite, vimos um segurança passar. Pegamos nossas roupas, nos vestimos silenciosamente e voltamos para o hotel. Acordei o dia seguinte sentindo minha buceta arder, da bela trepada na noite anterior. Contei cada detalhe da transa para minhas amigas, que não acreditaram que aquilo tudo fosse verdade! Eu só justifiquei dizendo o seguinte: “A Disneylândia é mesmo uma terra de sonhos e fantasias!”

This story from has been read 3 7 8 times

Report abuse in this erotic story

Reader comments on the erotic story

cookies policy Para su mejor experiencia del sitio utiliza cookies. Al utilizar este website Usted consiente el uso de cookies de acuerdo con los términos de esta política.